Conheça como poderá ser o botão «Quero» no qual o Facebook está a trabalhar

O Facebook é a maior e mais bem sucedida rede social do momento. Mas já lá vão os tempos em que a empresa de Mark Zuckerberg pautava as novidades e a forma de atuar do social networking.

Em 2010 o Facebook introduziu na rede social o botão «Gosto», que rapidamente tornou-se no modo de interação mais famoso dentro da rede e nos restantes sites. São raros os sítios na Internet em que o utilizador entre sem que se depare com um plug in ou botão social de partilha. O «Like» difundiu-se desmesuradamente como se de uma praga se tratasse. A ação de gostar ultrapassou qualquer barreira e é hoje uma das atitudes mais comuns dos cibernautas. Entre partilhas e comentários, a facilidade de fazer «Gosto» em artigos, fotos e estatutos ajudou a maior rede social do mundo a cimentar a sua posição de líder.

Passados dois anos a empresa de Mark Zuckerberg pode estar a preparar uma nova investida com o botão «Quero», que irá permitir aos utilizadores partilhar e criar listas de desejos e intenções de compras. O Tecnologia referiu atempadamente a descoberta da possibilidade de um novo botão vir a ser implementado no Facebook. A descoberta foi feita por Tom Waddington, um desenvolvedor de aplicações Web, que encontrou indícios do botão «Want»dentro do código JavaScript da rede social. Além de gostarem, os utilizadores poderão partilhar de maneira mais específica quais os seus desejos e intenções de compra. Este será o aspeto provável do futuro botão «Quero»:

Apesar da aparente disponibilidade do novo botão dentro dos códigos do Facebook, Waddington tentou incluir o botão no seu blog pessoal mas sem sucesso.

A possível inclusão do botão «Want» no futuro funcionamento do Facebook deixa algumas indicações relativamente à rede social de Mark Zuckerberg: a rede está em constante desenvolvimento e está atenta às necessidades dos utilizadores; a rede está a dar uma resposta à recente febre das redes sociais direcionadas para a exibição e consumo de produtos, como é o caso do Pinterest; e a rede social pode estar a preparar, mesmo sem ter essa consciência, um novo paradigma na aquisição de produtos e nas trocas comerciais através do fator social. Imagine por exemplo, que de um momento para o outro todos os sites têm um botão «Quero». A ação executada além de dar a indicação social de que o utilizador está hipoteticamente interessado naquele produto, pode eventualmente numa fase mais adiantadapermitir realmente a compra do conteúdo.

Caso se venha a confirmar a existência do botão, as empresas agradecem a inovação pois poderão contar com um novo método de contagem de interesse em tempo real e que tem origem nos próprios consumidores. O controlo sobre as necessidades dos utilizadores poderá ser muito maior e muito mais estratégico a partir do momento em que o plug in apareça. Será um canal de comunicação direto entre produtores e consumidor final, o que pode ajudar a adotar de maneira mais rápida e fiável o comércio eletrónico. Por outro lado, este tipo de «voracidade» que possivelmente despertará nas empresas, tornará o Facebook uma plataforma ainda mais empresarial e global.

Fonte: Tecnologia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s