Valor das acções da Apple ultrapassa os 500 dólares Valor das acções da Apple ultrapassa os 500 dólares

Pela primeira vez na história da empresa de Cupertino os títulos no mercado financeiro superaram a marca dos 500 dólares. Uma acção da Apple vale um iPad.

As conversões para a realidade europeia não seriam tão fantasiosas, pois cada acção da Apple vale 384 euros e preço inicial dos iPads2 no site oficial ronda a casa dos 480 euros. Lá na terra do Tio Sam, os iPads custam 499 dólares, portanto é legítimo dizer que ter uma acção da marca da maçã equivale a ter um dos seus produtos mais valiosos.

Os 503 euros que cada título valia, fez esquecer por momentos que a Grécia é um país à beira da bancarrota e de que pode ser um indício do fim da União Europeia. Mas o que importa isso? Com ou seu Euro, os produtos da Apple continuarão a vender-se como pães quentes e as acções da empresa continuarão a crescer. Das 60 casas de investimento que acompanham a Apple, apenas uma recomenda que se vendam as acções – 52 delas recomendam que se compre, pois a empresa ainda tem muito a crescer no mercado.

Pela quantidade de rumores que todos os meses assaltam os sites especializados, seja sobre o iPhone 5 holográfico ou o iPad 3D, e pelo possível lançamento de uma nova gama de iPods, ao qual se pode juntar a estreia no mercado televisivo, a Apple é uma mina de investimento e irá permitir margens de lucro nos mercados bolseiros durante os próximos anos. “Pensamos que ainda é uma acção barata para uma empresa que está a trabalhar ao seu mais alto nível e que continua a inovar”, referiu o especialista em gestão de activos Timothy Ghriskey, à Bloomberg.

Os números impressionam ainda mais tendo em conta que desde 2002, há dez anos atrás, os títulos da Apple valorizaram uns estrondosos 3900%. E em 2010, valiam apenas 250 dólares. Timothy Ghriskey diz com confiança de que as acções podem chegar a valer mais de 600 euros. Contas feitas e tudo somado, a Apple tem um valor em bolsa de 470 mil milhões de dólares, valendo mais do que a Google e Microsoft juntas.

Talvez Portugal e a Grécia devam reconsiderar as ajudas externas e devam apostar num financiamento externo às custas da Apple. Se não houver condições para cumprir os acordos efectuados, portugueses e gregos vão para as fábricas da Foxconn trabalhar nos novos iDispositivos que farão a marca da maçã atingir o Nirvana económico.

Fonte: Tecnologia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s